Portal RH Velti

Artigos e Materiais Educativos para RH

Antigamente, um dos grandes desafios de muitas empresas era relacionado ao controle da presença do colaborador no local de trabalho. O registro de ponto era feito manualmente. Além de ser mais difícil de acompanhar, poderia ter erros. A tecnologia facilitou processos e o relógio de ponto otimizou o trabalho dos profissionais da área nesta tarefa.

Após a Portaria 1510 ser instituída pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o registro de ponto teve uma regulamentação mais assertivas. As empresas foram obrigadas a seguir a norma federal. E se você tem dúvidas se esta é a melhor solução para o seu negócio, leia: Afinal, o relógio de ponto é obrigatório em todas as empresas?

Com as regras estabelecidas para o Sistemas de Registro Eletrônico de Ponto (SREP), dúvidas surgiram em relação ao melhor relógio de ponto para cada empresa. Quais aparelhos iriam atender às necessidades do negócio assim como as exigências estipuladas por lei?

Para começar, há três tipos de relógio de ponto, cada um com especialidades e funções adequadas para cada necessidade de uma empresa. E são o relógio de ponto eletrônico com cartão magnético, relógio de ponto cartográfico e relógio de ponto biométrico. Descubra melhor sobre cada um a seguir.

Relógio de ponto eletrônico com cartão magnético

Trata-se de um modelo que usa o cartão magnético para fazer a marcação do ponto assim como a identificação do colaborador. São crachás com uma tarja magnética, ou código de barras, que contém informações pessoais do trabalhador cadastradas. As marcações são armazenadas na memória do aparelho, não podendo ser alterado nem apagado por ninguém com acesso ao sistema.

Sobre a possibilidade deste sistema atender às especificações da Portaria 1510/2009 do MTE, saiba que sim mas com ressalvas. A capacidade de armazenar e ainda transferir as informações para um dispositivo móvel atendem às exigências, mas este tipo de relógio de ponto não faz a emissão do comprovante de marcação do ponto. No mesmo deve ter os dados pessoais do trabalhador assim como data e horário de entrada e saída.

Relógio de ponto cartográfico

Este tipo de relógio de ponto funciona com um cartão, feito com material de cartolina. Para fazer marcação do ponto, o colaborador deve pegar o cartão, preparado previamente pela empresa, e coloca no equipamento. É automático, não sendo necessário apertar nenhum botão. As cores de impressão podem variar de acordo com o comando, mas geralmente são realizadas em tinta preta e atrasos/horas extras em vermelho, por exemplo.

Neste caso, o relógio de ponto é manual, ou seja, não precisa cumprir as exigências da Portaria 1510. É indicado para negócios pequenos, sem estrutura de informática e com poucos funcionários.

E se quiser conhecer nossos produtos, veja a nossa loja. Lembre-se ainda de preencher o formulário para saber qual é a melhor solução para a sua empresa.

Relógio de ponto biométrico

Trata-se da solução mais moderna de todas. Não é necessário ter um cartão ou um crachá para realizar o registro. Basta colocar sua digital, cadastrada anteriormente pelo empregador, e assim fazer o controle de entradas e saídas.

É extremamente prática ao coletar os registro e fazer o repasse para o MTE. A credibilidade dos registros também é vista, assim como a diminuição dos problemas ocasionados por erros no registro. De todos os relógios de ponto, este é o que mais atende à Portaria 1510. É indicado para empresas com muitos colaboradores e que possui um setor de informática estruturado.

Conheça mais sobre isso em: Afinal, relógio de ponto com biometria digital é seguro?

Por que investir no relógio de ponto?

Existem diversas razões que tornam o relógio de ponto a melhor solução para empresas de diversos tamanhos e segmentos. Para começar, a jornada de trabalho é otimizada, uma vez que há uma organização. Inclusive, você pode conhecer mais sobre no artigo Relógio de Ponto: Saiba qual o seu impacto na produtividade da empresa.

Além disso, caso tenha um trabalho home office, há um maior controle no tempo de trabalho do colaborador. E mesmo trabalhando presencialmente na empresa, tem uma melhor gestão das horas extras.

Caso a empresa trabalhe com banco de horas, podemos observar mais controle de quem trabalha a mais ou quem trabalha a menos. Há ainda o acompanhamento diário disto. Se tiver alguma falta ou atraso, as justificativas são feitas com mais facilidade.

Os relatórios automatizados contribuem para uma fácil utilização dos recursos dos colaboradores. Podemos observar que os funcionários têm suas atividades mais facilitadas com o sistema de relógio de ponto. Isso reflete na gestão de pessoas, que é otimizada com a organização da carga horária.

Mas apenas isso não é suficiente. É necessário escolher um sistema que tenha a ver com as necessidades do seu negócio. Caso seja uma empresa grande, o equipamento deve atender a um alto volume de pessoas. Caso seja pequena, soluções mais práticas podem ser elaboradas.

Se a empresa trabalha com home office, formas de registro à distância devem ser criadas e ao mesmo colocadas em prática. Isso deve ser feito com antecedência, pois assim a empresa consegue se organizar e fazer as devidas alterações no sistema.

Os colaboradores também deve ser preparados para utilizar o relógio de ponto. Os mesmos devem ser capacitados, uma vez que se trata de um item fundamental para para uma boa gestão da sua empresa. O treinamento deve ser contínuo e sempre focado em melhorar o controle de horas que os colaboradores têm na empresa.

Verifique também as empresas que disponibilizam o sistema de relógio de ponto. A mesma deve ser especializada neste tipo de produto. Assim, o equipamento vai estar preparado para as atividades do dia a dia. O suporte também deve ser outro item que deve ser observado. Sempre analise a comunicação a forma que problemas são resolvidos na empresa.

Quer conhecer melhor as nossas soluções? CLIQUE AQUI, preencha o formulário de contato e garanta já esta tecnologia para o seu negócio!

 

WhatsApp chat