Portal RH Velti

Artigos e Materiais Educativos para RH

Apesar de serem distintos, os departamentos de RH e de marketing estão mais próximos do que parece. Afinal, é importante que as empresas estejam atentas para atrair os talentos certos. Nesse sentido, os candidatos precisam estar de acordo com a sua cultura organizacional para contribuir com os resultados de forma produtiva.

É neste contexto que as duas áreas se encontram para atrair o público ideal e reduzir o turnover da empresa. Então, além de escolher o candidato mais indicado para a vaga, a união das duas áreas também reduz custos. 

A seguir, confira 4 estratégias de marketing para RH que vão reforçar a sua marca empregadora (employer branding) e atrair os colaboradores certos para o seu negócio. 

1. Candidate persona

Antes mesmo de atrair o talento ideal para a vaga, é importante ter clareza sobre o seu posicionamento. No marketing, missão, visão e valores da empresa são transformados em características de um personagem semi fictício, chamado de brand persona. Já no RH, o termo utilizado — candidate persona — ainda é recente, mas já tem sido usado com frequência. 

É a partir desta personificação que podemos informar o que buscamos em um colaborador e como tais atributos são importantes para a cultura da empresa. Ou seja, a candidate persona seria um retrato detalhado do candidato ideal para a vaga em questão. 

2. Tom da marca

Com o crescimento das redes sociais, as pessoas têm buscado se conectar mais com as marcas. Então, uma vez desenvolvida a sua candidate persona, é a hora de definir o tom de voz da sua empresa e a forma que ela se comunica com o público.  

No RH, para despertar o interesse dos candidatos certos, isso precisa estar alinhado com a estratégia de comunicação para refletir seu employer branding em todos os canais. Por isso, o mais importante de se ter um tom de voz são as conexões que você fará com seus candidatos de interesse. Isso vale tanto para uma empresa mais séria e sóbria quanto para um negócio mais divertido e informal. 

Portanto, se a marca empregadora se comunica com gírias e memes, ela passa a imagem de espontânea e engraçada. Logo, se o profissional tem essas características em sua personalidade e se interessa em trabalhar em um lugar assim, certamente ele pode se identificar e se candidatar à vaga.

3. Jornada do candidato

Adaptado do termo “jornada de compra”, a jornada do candidato consiste no caminho pelo qual os profissionais passam antes e durante o processo seletivo. Desde o primeiro contato com a empresa (anúncio de vagas nas redes sociais, por exemplo) até sua admissão.

Segundo a empresa de recrutamento Gupy, 62% das pessoas com experiências positivas nessa jornada tendem a consumir mais os produtos da marca da empresa. Sendo assim, mesmo que ele não seja selecionado, é importante que o RH se coloque no lugar do candidato em cada etapa do funil de recrutamento.

4. Endomarketing

Assim como é importante promover a imagem da empresa para o público externo, também é preciso planejar ações para engajar seu público interno. Então, após encontrar o candidato ideal para a vaga, este é o momento de motivá-lo com estratégias de endomarketing.

Esta técnica consiste em ações para engajar os colaboradores, além de ser uma forma de propagar a cultura organizacional e gerar um sentimento de pertencimento com a empresa. Portanto, o papel do RH é identificar os desejos do cliente interno e traduzi-los de forma clara para o marketing.

Por meio do endomarketing, por exemplo, é possível incentivar os colaboradores a manterem seu registro da jornada de trabalho. Nesse caso, a campanha interna pode ser voltada para demonstrar que o controle de ponto vai além de uma obrigação legal ou apenas uma questão burocrática. Afinal de contas, também é uma maneira de resguardar os direitos do colaborador.

O software Velti Ponto pode auxiliar na criação dessa campanha. Afinal, como já cria relatórios com as principais informações a respeito de todos da empresa, isso facilitaria a comunicação entre os dois departamentos.


Como vimos, o marketing possui estratégias com grande potencial a serem exploradas pela área de recursos humanos. Além do mais, os resultados refletem não apenas na eficiência dos processos internos, mas também na economia de custos e no engajamento corporativo. Para outras dicas na jornada rumo à transformação digital do RH, leia o artigo Como o uso de chatbots pode aumentar o desempenho do RH.