Portal RH Velti

Artigos e Materiais Educativos para RH

O processo de seleção de uma empresa não é tarefa simples, pois deve ser feito de maneira estratégica e de acordo com o que o negócio busca e precisa. Por isso, pode-se dizer que quem exerce essa função é fundamental para o caminhar da instituição. No entanto, nem sempre há uma equipe específica de Recrutamento e Seleção, o que pode gerar algumas dúvidas sobre o assunto.

Pensando nessa situação, hoje explicaremos as principais características e diferenças entre o recrutamento interno e o externo. Além disso, falaremos sobre como identificar qual é o mais efetivo para a sua realidade. Acompanhe!

Recrutamento interno

Como o próprio nome sugere, o recrutamento interno ocorre entre os próprios colaboradores de uma empresa. Então quando alguém é promovido internamente ou eventualmente muda de cargo, é sinal de que a empresa está de olho em quem já atua junto dela.

Veja abaixo as principais vantagens e desvantagens desse tipo de processo seletivo:

Vantagens

  • Há o aproveitamento do capital humano que já existe dentro da empresa;
  • É um grande fator de motivação entre os colaboradores;
  • Candidatos já conhecidos pelos gestores, o que garante mais segurança;
  • As pessoas já estão adaptadas com a estrutura e a cultura da empresa.

Desvantagens

  • Há a necessidade de posteriormente preencher a vaga de quem foi promovido;
  • Assume-se o risco do colaborador não se adaptar à nova função;
  • Ao contrário do recrutamento externo, o número de candidatos pode ser baixo;
  • A disputa pelo cargo pode gerar conflitos entre a equipe;
  • Pode haver insatisfação de um gerente por ter perdido um bom colaborador.

A fim de evitar esses tipos de situações desagradáveis, faça com que todo o processo seja transparente. Inclusive na divulgação das competências necessárias para o cargo em questão. Assim, todos poderão participar, evitando com que alguém se sinta prejudicado.

Recrutamento externo

Ao contrário do interno, o recrutamento externo busca uma pessoa que seja de fora da empresa. Dessa forma, a empresa adquire ideias e habilidades diferentes, uma vez que o indivíduo traz as suas experiências para um ambiente novo.

Conheça a seguir as vantagens e desvantagens desse tipo de processo de seleção:

Vantagens

  • Primeiramente, renova a cultura organizacional da empresa;
  • Do mesmo modo, novos métodos de trabalho são adquiridos;
  • Há maior quantidade de candidatos e opções de escolha;
  • Possibilita mais diversidade de vivências dentro da equipe;
  • Cria um banco de currículos para outras oportunidades.

Desvantagens

  • Processo mais lento para o RH;
  • Os colaboradores não têm uma expectativa de crescimento interno;
  • Exige um período de adaptação da pessoa recrutada;
  • Pode afetar a política salarial da empresa.

Como é o melhor tipo?

Assim como em várias situações, não existe o recrutamento certo. O melhor a fazer é analisar o contexto e as reais necessidades da empresa para aquela situação e verificar se o que melhor se encaixa é o interno ou o externo.

Por isso, os tópicos que precisam ser levados em conta na hora da decisão são o tempo disponível para seleção; os objetivos a serem alcançados; e o perfil que a equipe precisa. Com tudo estruturado, o recrutamento fica muito mais simples e flui bem melhor.

Uma boa estratégia também pode ser a empresa usar um modelo híbrido conforme a vaga e o perfil desejado. Assim, dando a oportunidade para os colaboradores a migrarem de área e trazerem os seus conhecimentos, conforme um plano de desenvolvimento individual, ou então aumentar o time e contratar novos profissionais.

Gostou? Então leia também: