Portal RH Velti

Artigos e Materiais Educativos para RH

Faltam profissionais qualificados e desemprego bate recorde no país

A pandemia de Covid-19 trouxe um cenário de instabilidade na economia, além de incertezas para o mercado e insegurança para as empresas. Nesse sentido, segundo os dados divulgados no segundo trimestre deste ano pelo IBGE, atualmente há quase 13 milhões de desempregados no Brasil.

Ao mesmo tempo, um grande dilema no mercado de trabalho é a falta de qualificação dos profissionais, segundo as empresas. Já da parte dos candidatos há o relato de que é recorrente encontrar vagas com exigências quase inatingíveis, além de raras ações internas para a capacitação deles.

Essas informações constam em uma pesquisa de novembro de 2020 intitulada “Mercado de trabalho: o dilema sobre recrutamento, qualificação e desemprego em 2020”. O estudo foi feito pela empresa de recrutamento e seleção Easy2Recruit em parceria com a GazzConecta, uma plataforma de inovação e de tecnologia do jornal Gazeta do Povo.

No texto de hoje, compilamos os principais dados divulgados pela pesquisa. Tanto do ponto de vista dos recrutadores quanto dos candidatos. Acompanhe!

A situação atual do mercado de trabalho

De acordo com o estudo, para os 62% dos que relatam que as vagas exigem conhecimentos muito específicos, as empresas deveriam ser mais flexíveis. Dessa forma, compreender que o candidato pode ser completamente capaz de exercer aquela função, uma vez que pode aprender na prática.

Em contrapartida, 71,2% dos profissionais de RH afirmaram que há pessoas que acabam se candidatando para inúmeras vagas diferentes sem saber de fato o que realmente procuram. Então, para toda a cadeia ser justa, os recrutadores acabam priorizando três elementos na hora de fazer a seleção de um candidato, que são:

  1. Conhecimento básico;
  2. Autodesenvolvimento;
  3. Resolução de problemas.

Ainda assim, muita gente boa e que se considera apta acaba ficando de fora das vagas que tanto almejam.

Então, como resolver essa questão?

Com o passar dos anos, novas áreas no mercado de trabalho foram surgindo. Mas ao mesmo tempo em que as empresas necessitam de profissionais com melhores competências, poucas oferecem às pessoas a oportunidade de se atualizar. Segundo o diretor financeiro da Mercafacil, Jônatas Cruz, relatou à pesquisa, “pelo menos 1/3 da formação de qualquer profissional tem que ser no mercado de trabalho, seja atuando ou procurando cursos”.

Sendo assim, o estudo indica que os profissionais não podem simplesmente esperar que apenas as empresas invistam em seu conhecimento. Na realidade, o autodesenvolvimento também precisa estar em pleno funcionamento. Pois isso mostra aos recrutadores o quanto os candidatos ou os colaboradores têm vontade de crescer no ambiente

Além das habilidades técnicas, algumas outras também precisam ser desenvolvidas e demonstradas em um processo de seleção, apontou a pesquisa. Por exemplo, a inteligência emocional. Pois, com a pandemia, muitas empresas precisaram identificar quais dos candidatos possuíam essa habilidade. O objetivo seria garantir o equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional de quem poderia vir a ser o futuro colaborador da equipe.

Sobre a pesquisa

A pesquisa da Easy2Recruit engloba resultados de várias metodologias. Para isso, uma enquete foi aplicada a mais de três mil profissionais de diferentes áreas do mercado. Além disso, 52 gestores de RH foram ouvidos em uma pesquisa online sobre percepções da própria empresa. Por fim, houve uma entrevista em profundidade com dez especialistas, sendo cinco deles gestores de RH e cinco candidatos.  Para conferir o documento completo, basta clicar neste link


Faça parte dos processos tecnológicos inovadores nos departamentos de RH com as soluções da Velti. Preencha o formulário e os nossos consultores entrarão em contato para solucionar as suas dúvidas.