Portal RH Velti

Artigos e Materiais Educativos para RH

Foi o tempo em que as empresas não se preocupavam em criar um ambiente de trabalho agradável para os colaboradores. Com a mudança nos perfis geracionais e nas relações de trabalho, as organizações se importam cada vez mais em construir um lugar no qual os profissionais desejam estar e permanecer. É neste ponto que a cultura e o clima organizacional atuam para criar a noção de pertencimento entre os colaboradores.

Apesar de possuírem características semelhantes, cultura e clima são termos distintos para uma organização e é essencial compreendê-los para não gerar confusão nos departamentos de RH. Nesse contexto, trouxemos as principais diferenças entre os dois conceitos para maior clareza dos profissionais da área. Leia a seguir.

Cultura Organizacional

Há uma diversidade de definições para o que é cultura organizacional, mas de forma simplificada, ela é um conjunto de crenças, valores e comportamentos que regem a empresa. Por fazer também parte da identidade da organização, a cultura pode ser reflexo de hábitos que vêm sendo praticados pelos colaboradores no decorrer dos anos. 

A cultura de uma empresa perpassa desde o código de conduta que deve ser seguido pelos colaboradores, até no posicionamento que ela deseja comunicar ao seu público. A Netflix, por exemplo, criou um manifesto da sua cultura focada nos processos e condutas flexíveis para evitar gastos desnecessários provenientes de controles em excesso, sempre reforçando a responsabilidade de cada funcionário.

Ainda que a cultura organizacional resulte de crenças que foram originadas anos atrás, não é algo que está “escrito na pedra”. Mesmo sendo um elemento intrínseco à empresa, a cultura pode ser atualizada de acordo com as necessidades e mudanças do mercado, ou, até mesmo, para aproximar os gestores de um resultado. Seja qual for a razão, é importante que os departamentos de RH tenham a consciência que mudanças não acontecem do dia para a noite, e podem levar algum tempo até que sejam totalmente absorvidas pela instituição.

Clima Organizacional

O clima organizacional é mais subjetivo e pode variar de acordo com as áreas. É a forma que os funcionários avaliam a qualidade do ambiente de trabalho e como essa percepção afeta o seu comportamento, e até mesmo a sua produtividade. Ao contrário da cultura que é abrangente ao ambiente de toda a organização, o clima é variável e depende diretamente das relações em cada setor.

Por exemplo, imagine que a área de recursos humanos está tendo dificuldades com o registro do ponto eletrônico de colaboradores em home office. Com a recorrência de casos de jornadas não registradas corretamente, os profissionais de RH podem se sentir desconfortáveis em cobrar mais uma vez dos colaboradores que não estão de acordo.

Em contrapartida, os funcionários podem estar inseguros para usar a ferramenta ou usá-la incorretamente, seja por desconhecer o sistema ou por não entender a tolerância na marcação de ponto. Assim, gera-se um clima de tensão entre os envolvidos que pode dificultar a comunicação e prejudicar o trabalho.

Apesar do exemplo hipotético, é comum a dificuldade do registro do ponto eletrônico feito de forma correta e pode implicar em situações e contratempos desnecessários entre os profissionais.

Cultura Organizacional x Clima Organizacional

A principal diferença entre os termos é observada quando se avalia a abrangência e a permanência de cada um deles para a organização. Enquanto a cultura organizacional diz respeito aos aspectos que norteiam as ações do departamento de RH e demais áreas da empresa – sendo assim um conceito mais conservador, o clima organizacional depende das relações de cada equipe, entre colaboradores e pode variar conforme o setor – ou seja, um conceito flexível. 

É natural que um influencie o outro. Afinal, se um colaborador se identifica com os valores e veste a camisa da empresa (cultura), essa identificação vai interferir tanto na produtividade, quanto na forma de se relacionar internamente (clima). 

Para melhor compreender, imagine uma organização com uma cultura jovem e descontraída. No entanto, sua área financeira é um tanto conservadora e possui uma atmosfera mais séria. Ainda que o funcionário deste setor se identifique com a cultura da empresa, sua percepção será afetada pelo clima organizacional do setor ou da equipe em que está inserido.

Atualmente, com a realidade de muitas empresas funcionando em home office, as concepções de cultura e clima organizacional são indispensáveis. É necessário que o departamento de RH sempre meça como está a percepção dos colaboradores frente a esses conceitos.

O registro de ponto pode fazer parte do gerenciamento da cultura e clima organizacional, para tanto, é importante que a ferramenta adotada para o registro da jornada seja de fácil usabilidade, de forma que a sua inclusão na rotina de trabalho não seja pesarosa.

Entre os dados que são levantados em pesquisas sobre clima organizacional, está a confiança entre as equipes. No artigo “A gestão de ponto como ferramenta de confiança nas relações trabalhistas” discorremos sobre como a gestão de ponto tende a facilitar a adaptabilidade dos colaboradores e fortalecer a confiança nas relações de trabalho. Sem dúvidas, em um ambiente que se cria confiança, há também maior receptividade às mudanças.

O ideal é que o registro seja feito de maneira simples, como um ponto por aplicativo como o Velti Ponto, por exemplo. Desenvolvido pela Velti, o Velti Ponto é um software de gestão de ponto com atualizações em tempo real e intuitivo. Uma ferramenta que propõe a análise de produtividade mas que também permite que o usuário sinta-se responsável e parte do processo.